• 4161
  • 2
  • 1
  • 0

Bengala inteligente para ajudar doentes de Parkinson

Shared by Ana Duarte on 17/06/2016 - 09:22

Sobre a solução

Então Neha, aluna de design do produto na University of the West of England, criou um dispositivo que deteta quando os membros de um utilizador paralisam e eles não podem continuar a andar. A cana vibra quando reconhece uma pausa no movimento, para ajudar o utilizador a recuperar o seu ritmo e começar a mover-se novamente.

"As pessoas com Parkinson ficam presas num lugar e não podem avançar mais - isso pode causar quedas. Por isso precisam de qualquer tipo de ritmo ou de sequência para que possam recomeçar, porque funciona como um lembrete. A batida fica dentro da pega - sente quando o utilizador para e desliga-se automaticamente quando recomeça a andar. Os doentes dizem que os encorajaa andar e eles aprendem a andar com o dispositivo", disse a empreendedora.

A bengala assemelha-se a um dispositivo auxiliar de mobilidade convencional (para não chamar a atenção para o doente e sua condição), com tecnologia sofisticada integrada no cabo de plástico: um sensor que pode detetar quando o utilizador parou de caminhar.

O dispositivo já foi testado em doente de Parkinson, e os resultados são positivos.

"Quando eu dei o produto a doentes para serem testados, houve sorrisos nos seus rostos e eles estavam a dizer que 'poderia realmente funcionar". Parece inacreditável que eu tenha feito algo que pudesse ajudar as pessoas, mesmo que seja em pequena medida. É um grande sentimento para mim e para os doentes ficarem felizes por alguém estar a pensar neles. Não existe uma cura para a doença de Parkinson - A medicação apenas prolonga a condição e ajuda-o a permanecer vivo por mais tempo. O meu objetivo é fazer com que as suas vidas seja um pouco melhores enquanto eles estão a lidar com isso", explicou.

Neha teve com a ideia para esta inovação em 2014, como parte de um projeto de fim de curso em que ela foi desafiada a elaborar um produto que pudesse resolver um problema do mundo real. Então tentou resolver o problema do seu avô, assim como os de muitos outros doentes de Parkinson ", depois de três meses de pesquisa, de conversar com doentes, e visitando casas de cuidados intensivos.
"O meu avô tinha esta doença há sete anos, então eu sabia um pouco sobre isso - O que era o meu ponto de partida. Ele costumava ficar paralisado para congelar muitas vezes, e magoava-se muito por causa das quedas.

A inventora fundou a sua própria empresa start-up, Walk to Beat.

Mais informações: http://walktobeat.co.uk/

Adaptado de: http://bit.ly/1TfnZcR

E você, tem alguma solução? Por favor, partilhe com a comunidade Patient Innovation!
https://www.youtube.com/watch?v=KdEpKtPasQM&feature=youtu.be

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Neha Shahid Chaudhry, nascida em 1993, no Paquistão, inventou uma bengala inteligente para ajudar as pessoas que têm membros rígidos a andar. Neha foi inspirada pelo seu falecido avô, que lutou com a doença de Parkinson durante sete anos, e caía constantemente quando as suas articulações ficavam paralisadas.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar