• 60
  • 1
  • 1
  • 12

Equipa desenvolve braço leve impresso em impressão 3D para amputados

Shared by Ana Duarte on 09/09/2019 - 11:33

Sobre a solução

 Um ex-técnico, perdeu todos os membros depois de comer um prato de yusheng, um prato de peixe cru, que causou a infecção pelo Streptococcus do Grupo B que o levou ao hospital. Isto fez com que tivesse os seus membros amputados.

Até 2019, Tan experimentou dois braços prostéticos, mas ambos não eram bons para o doente. O primeiro veio dos Estados Unidos, mas Tan disse que era "caricatural" e não muito útil, pois o punho era escorregadio e não podia agarrar uma mangueira de lavagem que ele precisava de usar para tomar banho. O outro par foi construído por um voluntário de Hong Kong. Tan gostou da aderência, mas sentiu que o dispositivo era muito pesado para ele e também precisava de alguém para ajudá-lo a usá-lo.

Mas tudo mudaria quando uma organização sem fins lucrativos, Tikkun Olam Makers, promoveu um makeathon em junho de 2019, em Singapura. O evento teve como objetivo associar pessoas com habilidades técnicas a doentes com necessidades especiais que precisavam de soluções para o seu dia a dia.

Foi assim que Tan conheceu seis pessoas (uma equipe chamada PJ Prosthesis, liderada por Saravana Kumar, que tem mais de uma década de experiência em modelagem 3D), que construiria para ele braços de impressão 3D.

Depois de conversar com Tan, para entender melhor as suas necessidades específicas, a equipa percebeu que o seu principal desafio seria criar uma prótese leve e eficaz para agarrar as coisas.

O resultado foi um braço prostético rotativo impresso em 3D que Tan podia usar sem ajuda e com um mecanismo de agarrar que o ajudava a realizar tarefas domésticas.

Saravana ainda está a trabalhar no protótipo, para tornar a aderência mais firme. Ele também quer incorporar um mecanismo de travagem que permita que o acessório de agarrar seja inclinado de maneira diferente para diferentes necessidades e pretende imprimir em 3D a prótese. Os outros membros da equipa continuam a enviar feedback para ajudar a melhorar o dispositivo via WhatsApp.

“Anteriormente, eu passava o meu tempo a jogar jogos no meu computador. Eu não sabia o que fazer com o meu tempo livre. Agora eu sei o que quero fazer”, explicou o especialista em impressão 3D.

Adaptado de: https://bit.ly/2lCoofD

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Saravana Kumar, nascido na Índia, em 1978, vive em Singapura e liderou a equipa PJ Prosthesis num makeathon, que desenvolveu braços de impressão 3D para ajudar o amputado Tan Whee Boon na sua rotina diária. Tan perdeu os seus membros depois de comer um prato de peixe cru em 2015.

Comentários (12)

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar