• 1617
  • 0
  • 0
  • 0

Menina cria botão de abraço para lidar com a ansiedade de separação

Partilhado por JoanaSaraiva a 20/07/2019 - 14:53

Sobre a solução

Violet Orrick, tinha quatro anos sofria de ansiedade de separação enquanto frequentava a creche.

Isso levou-a a criar um "botão de abraço". Começou com Violet a desenhar um coração no seu braço que ela pode apertar e quando sente falta dos seus pais, e que lhe permitiria enviar amor e um caloroso abraço para eles. Os pais também têm uma correspondência no braço. O botão de abraço é composto de um 'V' para Violeta e um 'M' para mãe.

O botão ajudou Leanne a lidar com a falta dos seus pais na escola. “O botão do abraço ajudou a minha filha a encontrar uma pequena maneira de 'assumir o controlo' da sua ansiedade. Então, se ela estava a sentir-se um pouco perdida na escola ou sentia a minha falta, Violet sabia que ela tinha isso nela, e ela poderia pressioná-lo. Confortou-me saber que isso a confortou”, disse a sua mãe, Leanne Orrick.

Leanne espera que a ideia da sua filha possa aumentar a conscientização sobre a ansiedade de separação e acredita que outros pais não devem evitar as emoções dos seus filhos.

Ela agora colocou o botão do abraço da sua filha em tatuagens temporárias disponíveis para venda no Etsy, uma plataforma de venda online, para ajudar outras famílias. Os pais podem comprar um pacote de 18 'botões de abraço' temporários por £ 5,99. Compradores diferentes analisaram a solução e disseram que isso ajudou os seus filhos a estabelecerem-se na creche.

Adaptado de:
http://bit.ly/2GmmNSA
http://bit.ly/2YYBR0c

Mais informações em: https://etsy.me/2JIJzX7

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Violet Orrick, nascida no Reino Unido, em 2014, criou um botão de abraço, em 2018, com a ajuda da sua mãe Leanne, nascida em 1980, para ajudá-la a lidar com a ansiedade de separação da sua mãe enquanto estava na escola.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar