• 2075
  • 0
  • 0
  • 0

Doente inventa capacete para ajudar a prevenir concussões

Shared by Ana Duarte on 13/05/2016 - 12:40

Sobre a solução

Ethan foi avisado pelo seu neurologista para parar de jogar futebol, porque novas lesões podiam afetar o seu cérebro.

"No meu primeiro ano, eu tive a minha quarta concussão. Foi-me dito pelo meu neurologista que se eu continuasse a jogar, poderia não terminar o ensino secundário, muito menos a faculdade", explicou.

Depois de quase um ano a fazer pesquisas, o estudante encontrou uma maneira de evitar isso. Ele e dois colegas desenvolveram capacete leve, feito de carbono e material de fibra, que pode reduzir as lesões de impacto em quase 75%.

"A coisa toda pesa cerca de 0.5kgs, em comparação com o capacete de futebol normal que pesa cerca de 2kgs", observou Jessica Lukowski, uma co-inventora do capacete.

O protótipo deste capacete foi exibido na Francis Tuttle, academia de pré Engenharia, em 2015.

"A invenção ajuda as pessoas a não se preocuparem tanto, de forma a que as mães não se tenham de preocupar com o facto de os filhos irem jogar futebol", explicaram os estudantes.

Adaptado de: http://bit.ly/2lmAFE5

E você, tem alguma solução? Por favor, partilhe com a comunidade Patient Innovation!

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Ethan Blagg, nascido nos EUA, em 1997, era um estudante do 12º ano na Francis Tuttle, Oklahoma High School e um jogador de futebol americano, que teve a sua quarta concussão depois de um ferimento na cabeça enquanto jogava. Com a ajuda dos seus amigos, Matt Smith e Jessica Lukowski, Ethan criou um capacete para ajudar a prevenir contusões.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar