• 2324
  • 1
  • 1
  • 0

Disco de hóquei impresso em 3D para deficientes visuais

Shared by Ana Duarte on 21/12/2015 - 10:24

Sobre a solução

A equipa de hóquei de deficientes visuais de Montreal "Les Hiboux de Montreal" (traduzido como as corujas de Montreal), tem tentado encontrar maneiras de ajustar o hóquei às suas necessidades, jogando com uma lata cheia de berlindes, por exemplo, mas esperam poder vir a jogar com um disco adequado.

"Discutimos com o vice-reitor da universidade o nosso projeto: desenvolver um disco eletrónico real que emitisse som estando imóvel ou no ar" disse Ouellet.

O vice-reitor, pôs Ouellet em contacto com Steve Vézeau, professor de design da UQAM, e juntos começaram a trabalhar no desenvolvimento de um disco de hóquei que, mantendo a forma e peso de um disco normal, pudesse ser usado por deficientes visuais.

Para construir o disco, Vézeau optou por fazer as suas peças através de projeção e impressão em 3D, usando poliuretano.

Por causa da componente áudio do disco, o maior desafio de Vézeau tem sido desenvolver um invólucro em forma de disco capaz de manter intactos os frágeis aparelhos de áudio e que resista ser atingido pelos sticks de hóquei. "O nosso papel consiste em encontrar um recipiente para conter o equipamento eletrónico e ao mesmo tempo encontrar maneira de fabricá-lo para que ele possa manter o equipamento seguro e que seja, simultaneamente, estético, sólido e leve" explica o inventor.

Alem disso, os construtores do disco têm de considerar outros fatores presentes quando se trata de hóquei no gelo, como o frio, água e humidade.

Embora o disco para deficientes visuais esteja ainda em desenvolvimento, os envolvidos esperam que o protótipo final esteja pronto em breve. A fim de ajudar no processo, Les Hiboux de Montréal lançaram uma campanha de angariação de fundos em makeachamp.com. Segundo Ouellet, ate agora foram gastos entre 7300€ e 9200€ no desenvolvimento do disco.

Ouellet espera que esta seja a última temporada em que os Les Hiboux e outras equipas de hóquei com jogadores com deficiência visual tenham de jogar com latas e berlindes. "O objetivo não é lucrar com isto. É expandir o desporto, desenvolvê-lo e, com sorte, levá-lo aos Jogos Paraolímpicos de 2022 ", disse Ouellet.

Adaptado de: http://bit.ly/2f101zl

E você, tem alguma solução? Por favor, partilhe com a comunidade Patient Innovation!
 
https://www.youtube.com/watch?v=VBHn30Myau0

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Em 2014, Gilles Ouellet, presidente da equipa de hóquei Les Hiboux de Montreal e funcionário na Universidade de Quebec em Montreal (UQAM), arranjou apoio da universidade para ajudar a equipa de hóquei para deficientes visuais de Montreal. Assim, foi construído um disco impresso em 3D que emite sons.

Desgostar da solução
Fechar pt
Fechar