• 3080
  • 1
  • 1
  • 0

Sister of a paraplegic man creates app to help disabled people

Partilhado por Elise Thioliere a 02/06/2017 - 10:47

Sobre a solução

Audrey é irmã de um homem paraplégico. Quando queria sair com o seu irmão, teve de lidar com problemas de acessibilidade. Lucas não podia fazer o que queria por falta de acessibilidade. A sua irmã decidiu criar um mapa no qual as pessoas com deficiência podem ver se a acessibilidade é boa ou não em vários lugares. A app é um tipo de rede social onde todos podem partilhar o que experimentaram. Ela chamou à app: "I Wheel Share".
 
Lucas tornou-se paraplégico em 2012, aos 17 anos, após ter tido um acidente de viação. Depois de um período de oito meses num centro de reabilitação, foi confrontado pela vida real como pessoa com deficiência pela primeira vez. Esta realidade problemática está cheia de impedimentos que evitam uma completa liberdade para pessoas com deficiência. Lucas queria ficar independente, por isso era tão importante para ele saber onde ele poderia ir com a sua cadeira de rodas. No entanto, não existia um mapa que reunisse os lugares fáceis de alcançar para pessoas com deficiência. Ele contou o problema a sua irmã, Audrey.
 
Ao mesmo tempo, Audrey estudava informática. Para ajudar o seu irmão ela decidiu criar uma aplicação - um tipo de rede social - onde as pessoas com deficiência podem partilhar, com uma comunidade, as suas experiências de acessibilidade para eles em locais públicos. Essas pessoas, que viveram uma situação certa ou incorreta relacionada com a acessibilidade, publicam um artigo na app. Cada artigo deve conter informações como: o endereço, a qualidade da acessibilidade é (bom ou má), um pequeno texto e uma imagem para descrever a situação da forma mais realista possível.

Esta app é direcionada para todos os tipos de doenças. É por isso que a Audrey distingue três tipos de acessibilidade: acessibilidade para cadeira de rodas, acessibilidade para pessoas cegas, acessibilidade para surdos ou com deficiência auditiva. Em cada tipo, você pode escolher se a sua experiência foi correta ou errada, e isso fornece seis categorias.
 
A longo prazo, Audrey gostaria de usar a aplicação para melhorar a acessibilidade em vários lugares. Na verdade, quando um lugar é considerado inacessível pelos utilizadores, Audrey e o seu irmão organizam um evento especial neste local para reunir pessoas e ganhar dinheiro através de várias atividades. Todos os fundos coletados são usados ​​para financiar um primeiro passo para aumentar a acessibilidade. Pode ser uma rampa removível, um workshop de linguagem gestual para o pessoal ou uma melhoria do site para torná-lo acessível para pessoas cegas.
 
Audrey iria mais longe e oferece a possibilidade de os membros conversarem juntos através de um chat.

Mais informações: https://www.iwheelshare.com/
https://youtu.be/smJzU-Wnd0c

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Audrey Sauvignet nasceu na França, e ela tem um irmão mais novo, Lucas. Aos 17 anos, Lucas foi vítima de um acidente de viação. Ele tornou-se paraplégico. Para ajudar seu irmão a viver uma vida melhor e mais fácil, Audrey inventou um novo conceito e desenvolveu um aplicativo chamado "I Wheel Share". É um mapa interativo no smartphone onde qualquer um pode compartilhar suas experiências relacionadas à acessibilidade.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar