• 2650
  • 0
  • 0
  • 4

Sobrevivente de cancro desenvolve mochila intravenosa

Partilhado por tmmramalho a 02/01/2015 - 17:40

Sobre a solução

Kylie criou este produto depois de ter sentido desconforto ao andar com o suporte do saco intravenoso.

"Lembro-me de tropeçar nos fios, ficar presa, e ter de andar com uma coisa enorme para todo o lado", a inventora explicou.

A menina foi diagnosticada com um Rabdomiossarcoma, uma forma rara de cancro dos ossos e tecidos, quando tinha oito anos.

Para resolver o problema de andar com os fios, que também era assustador para ela, criou uma mochila de quimioterapia que incorpora uma bolsa intravenosa, protegida por uma gaiola metálica que lhe confere estabilidade, e por um sistema de infusão controlado eletronicamente através de um painel LCD, que permite ao doente controlar a velocidade e o ritmo da bomba de infusão. Este sistema é carregado através de uma bateria portátil também integrada dentro da mochila.

Kylie também usou a sua experiência e problemas com quimioterapia para ajudar com um projeto escolar, o que também a estimulou a desenvolver esta invenção.

A mochila ajuda o doente a andar por ter o suporte intravenoso no canto superior da mochila, tendo um fio protetor à volta do saco intravenoso que se certifica que a máquina médica permanece dentro da mochila. Adicionalmente, por ser uma mochila, é mãos livre, e permite aos utilizadores que se distraiam e façam outras coisas enquanto estão a receber a quimioterapia. Também ajuda os doentes mais jovens ao ser um dispositivo que pode ser personalizado acordo com os gostos do doente. A mochila da Kylie tem desenhos da Hello Kitty.

"Trabalhei com o meu pai e a minha mãe, tendo algumas dicas de médicos e enfermeiros. Disseram-me que tinha de ser leve e portátil, e que tem de haver algo que protege quando nos encostámos numa cadeira, por isso pensei numa estrutura de metal para proteger".

Kylie está à procura de financiamento e está a tentar patentear o produto, de forma a que fica disponível para toda a gente a fazer quimioterapia.

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Kylie Simonds, nascida nos EUA, em 2003, é uma sobrevivente de cancro que inventou uma mochila intravenosa (IV) para a ajudar a fazer quimioterapia, quando tinha onze anos.

Comentários (4)

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar