• 501
  • 0
  • 0
  • 0

Adolescente desenvolve sistema tátil de escrita e leitura para ajudar cegos

Partilhado por JoanaSaraiva a 10/09/2019 - 14:15

Sobre a solução

Louis tinha três anos quando ficou cego depois de ser ferido nos olhos enquanto brincava na oficina do seu pai. Apesar de todos os esforços médicos, sofreu uma infeção em ambos os olhos, causando cegueira bilateral completa.

Naquela época, o sistema de leitura para cegos consistia simplesmente em letras levantadas que podiam ser seguidas com um dedo, lento e difícil de usar.

Outro sistema, chamado 'escrita noturna', tinha sido criado para os militares comunicarem no escuro, após uma solicitação de Napoleão. Consistia em pontos levantados, mas foi considerado muito complexo. No entanto, o professor de Louis, Dr. Alexandre Francois-Rene Pignier, achou que o sistema de 'redação noturna' poderia ser usado com pessoas cegas e, por isso, convidou o seu inventor, Charles Barbier, para fazer uma apresentação sobre isso para a sua turma.

Houve alguns problemas com o sistema de 'gravação noturna', pois era uma matriz muito grande de pontos, o que dificultava o uso.

Apesar disso, a ideia inspirou Louis, que era adolescente, a experimentar a matriz usando papel, uma lousa, uma caneta e perfurando buracos.

Aos 16 anos, em 1825, Louis, criou um novo sistema tátil, o Braille, que consistia em seis pontos distribuídos em duas linhas paralelas, onde cada conjunto de linhas representava uma letra. Isso era mais simples que o sistema de 'escrita noturna', mas ainda permitia combinações suficientes para todas as letras do alfabeto e sinais de pontuação. Além disso, permitiu a tradução para diferentes idiomas. Como a sua configuração facilitou seguir os pontos com os dedos e tornou o processo de leitura muito mais rápido.

Louis recebeu o apoio do seu professor, Dr. Pignier, que apresentou o novo sistema aos seus outros alunos cegos. No entanto, ao fazer isso, ele foi demitido do seu emprego.

Mais tarde, Louis tornou-se professor e espalhou o seu método para os seus alunos. Ele também publicou um livro sobre o novo código e demonstrou a sua inovação na Exposição da Indústria.

O Braille foi adotado pela primeira vez por uma escola em Amsterdão. Oito anos depois e dois anos após a morte de Louis, o National Institute for Blind Youth, onde Louis costumava trabalhar, finalmente oficializou o sistema Braille e, no final do século 19, a maioria do mundo adotou o sistema. No entanto, os EUA fizeram isso apenas em 1916.

Atualmente, o Braille é um sistema de leitura e escrita tátil conhecido e difundido para cegos, e algumas variações foram desenvolvidas com base no modelo original:

No Braille de Grau 1, todas as letras são escritas.

O Braille de grau 2 combina letras e usa certas letras para palavras, como 'b' para 'mas'; e 'y' para 'você'.

O Braille de grau 3 corresponde a taquigrafia mais pessoal, que geralmente não são encontradas em publicações.

Adaptado de: http://bit.ly/2m5bUgI
https://www.youtube.com/watch?v=sqQ3gdE7ks0

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Louis Braille, nascido em 1809 em Coupvray, França, sofria de cegueira completa. Ele criou o Braille, um sistema tátil que permite a cegos ler e escrever.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar