• 1050
  • 3
  • 2
  • 0

Adolescente desenvolve app para ajudar a detetar a doença de Alzheimer

Partilhado por JoanaSaraiva a 06/08/2019 - 10:36

Sobre a solução

Quando Kai Leong estava no sétimo ano, a sua avó foi diagnosticada com a doença de Alzheimer. No entanto, antes de receber o diagnóstico da doença de Alzheimer, os médicos pensaram que ela estava a sofrer de depressão.

A doença de Alzheimer é uma das causas mais comuns de demência, um termo geral para perda de memória e outras habilidades cognitivas suficientemente graves para interferir na vida diária. A doença de Alzheimer precoce e a depressão partilham muitos sintomas, por isso pode ser difícil distinguir entre os distúrbios. Além disso, muitas pessoas com doença de Alzheimer também estão deprimidas.

O diagnóstico equivocado levou-o a tentar criar uma ferramenta que melhorasse a precisão do diagnóstico precoce da doença de Alzheimer.

"Como alguém que teve um ente querido com a doença de Alzheimer, conheço bem as dificuldades que acompanham as pessoas que são diagnosticadas erroneamente e que são diagnosticadas mais tarde... Problemas com os resultados do tratamento... Problemas com a qualidade de vida", Leong disse.

A app ajuda a detetar utilizadores que podem ter a doença de Alzheimer, medindo e analisando a maneira como o utilizador se movimenta durante a caminhada. Isso é relevante, pois estudos mostram que adultos com doença de Alzheimer apresentam déficits de marcha e equilíbrio.

"O que muita gente não percebe é que os padrões de caminhada são realmente marcadores validados de doenças neurodegenerativas", explicou Leong. "Eles são frequentemente negligenciados por causa do quão caro e inacessível é a análise da marcha atual ou a análise da marcha".

Para obter uma leitura de marcha, o utilizador deve colocar o smartphone no bolso de trás e andar. Depois de a aplicação registar a sua marcha, os valores são executados por meio de um algoritmo e comparados às gravações de indivíduos saudáveis, bem como indivíduos que sofrem da doença de Alzheimer.

Os processos de investigação, codificação, teste e construção de sistemas nem sempre foram fáceis, mas Leong sabe que isso é parte do caminho para o sucesso. “Muitas vezes somos ensinados na escola a lutar pela perfeição... Por isso, aconselho as pessoas a nunca terem medo de falhar. Não importa se não funciona da primeira vez. O fracasso é frequentemente um trampolim para o sucesso”.

A sua app levou-o a participar de uma competição internacional de ciência na China, o Concurso de Inovação em Ciência e Tecnologia de Adolescentes da China.

O objetivo de Leong não é substituir os testes médicos oficiais para avaliação da marcha, mas sim oferecer uma ferramenta acessível que permita a deteção precoce de distúrbios da marcha e a identificação precoce de indivíduos que possam estar sofrendo da doença de Alzheimer.

Adaptado de: http://bit.ly/2YqmdhL

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Kai Leong, nascido em 2001, de Vancouver, desenvolveu uma aplicação que ajuda a detetar a doença de Alzheimer.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar