• 1728
  • 0
  • 0
  • 0

Adolescente desenvolve um robot que frequenta aulas no lugar de estudantes doentes

Partilhado por Sara Di Fabio a 28/04/2020 - 13:50

Sobre a solução

Fátima al Kaabi, dos Emirados Árabes Unidos, com apenas 16 anos de idade, começou a desenvolver um robot para ajudar crianças doentes a frequentar as aulas na escola.

A ideia do robot veio de uma piada. “Eu faltei à escola para participar em diferentes eventos há vários anos e lembro-me de ficar com meu professor depois da escola, que brincou sobre eu inventar “todas as invenções do mundo", mas não inventar um robot que vai à escola em vez de mim”. Kaabi disse.

"É um robot que está presente fisicamente no lugar dos estudantes incapazes de o fazer e é direcionado especificamente para crianças com cancro que passam longos períodos de tempo em hospitais", disse Al Kaabi.

Al Kaabi está a usar um robot da escola, semelhante mas com menos características, para a ajudar no desenvolvimento. "Com a ajuda da escola, pude trazer um (robot) e usá-lo na nossa escola para desenvolver o protótipo no qual estou a trabalhar. Ainda estamos a trabalhar num mecanismo que permite que os alunos que estão feridos ou doentes usem o que temos atualmente ”, explicou ela.

O objetivo deste projeto é incluir crianças doentes, que estão a faltar às aulas e a perder o aspecto social de frequentar a escola. Um aluno ausente usando o robot seria capaz de controlá-lo pela escola através de um site. O robot inclui um ecrã que projeta o rosto do aluno, juntamente com sensores para impedir que ele caia da escada ou esbarre nas pessoas no corredor.

Adaptado de: https://gulfnews.com/going-out/society/emirati-student-developing-robots...

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Fatima Al Kaabi, dos Emirados Árabes Unidos, nascida em 2001, é estudante da Manor Hall International School. Ela recebeu o Prêmio de Pioneiros dos Emirados Árabes Unidos e conquistou o primeiro lugar nas Olimpíadas de Robótica dos Emirados Árabes Unidos. Fátima está a desenvolver um robot que frequentaria as aulas na escola no lugar de estudantes doentes.

Categorias associadas a esta solução

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar