• 2049
  • 0
  • 0
  • 0

Uma nova maneira de pensar para ajudar a combater o cancro

Partilhado por Ana Duarte a 17/12/2015 - 13:46

Sobre a solução

O tipo de cancro de Conn era tão raro que os dados disponíveis para o desenvolvimento (e reação aos tratamentos típicos) do cancro eram muito difíceis de encontrar.

Foi por isso que decidiu criar uma plataforma digital e uma aplicação que permitisse às pessoas ter acesso a mais informações sobre o cancro.

"A aplicação será um espaço onde os lutadores podem crescer, aprender e compartilhar as suas habilidades e ferramentas para estimular o seu sistema imunitário. Também irá permitir-lhes manterem-se mutuamente em contacto e ajudarem-se. Além disso, permitirá que criativos de todo o mundo comecem a trabalhar com os médicos e oncologistas para alterar a forma como lidamos com a doença", diz Bertish.

Sendo um designer criativo, usou a sua imaginação para criar uma série desenhada de metáforas que o ajudaram a visualizar o tumor e tratamentos. Bertish foi capaz de imaginar os efeitos de diferentes tratamentos nas células cancerígenas. A partir daí, aplicou esta forma de pensar à vida quotidiana e ao mundo em seu redor. Tornou-se um jogo, uma rotina diária. Conn tinha encontrado uma forma lúdica de eliminar o medo, interagir, ver e imaginar a sua batalha contra o cancro.

Sendo alguém cuja vida foi construída em torno da criatividade e do poder do pensamento conceptual, Bertish estava habituado a trabalhar com metáforas. Sabia o valor de contextualizar problemas aparentemente insuperáveis . Estava na sua natureza lidar com o invisível.

Desde que venceu o cancro, em 2013, Bertish tem sido incentivadp por médicos, oncologistas, neurologistas e professores de ciência para partilhar esta maneira de pensar e usar a sua experiência como uma porta para outros entrarem no mundo da abordagem visual lúdica. O resultado é o Cancer Dojo, fundado em 2015.

"O Cancer Dojo vai ajudar as pessoas a desbloquear os poderosos efeitos da Dojo Thinking - que lhes permite alterar a forma como lidam com a sua doença e desempenhar um papel activo na sua recuperação", conclui Bertish.

Mais informações: a partir de: http://www.cancerdojo.org/

Adaptado de: http://bit.ly/1GPExN9

E você, tem alguma solução? Por favor, partilhe com a comunidade Patient Innovation!
https://www.youtube.com/watch?v=LwgVUlJhx7Y

Esta solução não deverá mencionar o uso de drogas, químicas ou biológicas (incluíndo alimentos); dispositivos invasivos; conteúdo ofensivo, comercial ou inerentemente perigoso. Esta solução não foi validada medicamente. Prosseguir com atenção! Em caso de dúvidas, por favor consulte um profissional de saúde.

Sobre o autor

Em 2006, Conn Bertish, nascido na África do Sul, em 1978, foi diagnosticado com uma forma grave e extremamente rara de cancro no cérebro. Desenvolveu a Cancer Dojo, uma plataforma digital e aplicação móvel que fornece ferramentas e conteúdos para capacitar as pessoas afetadas pelo cancro.

Gostar da solução
Fechar pt
Fechar